Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de março, 2017

Cientistas descobrem como a civilização mais antiga do mundo sobreviveu à mudança climática

Escavações revelam um sistema de agricultura avançado, pronto para qualquer cenário climático! A civilização do Vale do Indo é considerada uma das mais antigas conhecidas, remontando a 6 mil anos antes de Cristo, na fronteira entre os atuais Paquistão e Índia. Essa cultura conseguiu sobreviver por milênios em condições climáticas extremamente instáveis, adaptando-se inclusive a longos períodos de seca.   O arqueólogo Cameron Petri, do Departamento de Arqueologia da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, propôs investigar como essa antiga civilização sobreviveu. Para isso, uma equipe de pesquisadores realizou escavações nas margens do lago seco Kotla Dahar, onde ficava Rakhigarhi, uma das cidades mais importantes.   Suas descobertas revelaram os restos de um sistema de agricultura inovador, baseado na utilização simultânea de vários tipos de cereais e verduras. Todas as comunidades estavam localizadas em zonas climáticas onde as temporadas de chuvas no verão e no inverno

Estátua gigantesca de Ramsés II é encontrada sob esgoto no Egito

Achado é um dos mais importantes da história. Estátua tem 3 mil anos de idade. Arqueólogos egípcios e alemães fizeram uma descoberta e tanto. No dia 9 março, sob o esgoto de uma favela do Cairo, desenterraram pedaços de uma gigantesca estátua do faraó Ramsés II. Por enquanto foram encontrados apenas o busto e parte da cabeça do faraó.   Os fragmentos são feitos de quartzito e compõem uma estrutura que, acreditam os arqueólogos, tem cerca de 8 metros de altura. Ainda é preciso localizar a base inferior da estátua. Junto à descoberta foram encontrados também uma estátua menor do faraó Seti II, neto de Ramsés II, hieróglifos, parte de um obelisco e vestígios de um templo.  As peças devem compor o acervo do Grande Museu Egípcio, que deverá ser aberto em 2018. Vejam o vídeo: Clique aqui Fonte:  Galileu   Imagem:  Shutterstock

Arqueólogos encontram estátua de alabastro da avó de Tutancâmon

A estátua da rainha foi qualificada pelo ministro de Antiguidades egípcio, Khaled al Anani, como 'grande, formosa e única'.  Uma missão arqueológica euro-egípcia encontrou em Luxor, no sul do Egito, uma estátua de alabastro da rainha Tiye, esposa do faraó Amenhotep 3º, e avó do faraó menino, Tutancâmon. A estátua da rainha foi qualificada pelo ministro de Antiguidades egípcio, Khaled al Anani, como "grande, formosa e única", segundo um comunicado ministerial. A obra foi achada em um templo funerário de Amenhotep 3º, na região de Kom al Hitan, situada na margem oeste do rio Nilo em sua passagem por Luxor. Estátua da rainha foi qualificada pelo ministro de Antiguidades egípcio, Khaled al Anani, como 'grande, formosa e única'. (Foto: Ministry of State for Antiquities). Essa estátua está esculpida na parte inferior da perna direita de uma estátua de dimensões colossais de seu marido, que foi o nono governante da 18ª dinastia faraônica e cujo

Telegramas do Titanic revelam sofrimento dos passageiros

Foram descobertos telegramas do Titanic que revelam que os corpos dos passageiros mais pobres foram deixados no mar pelo barco de resgate para dar lugar às vítimas da primeira e segunda classes. Se há uns meses a teoria de que o Titanic teria afundado por causa de um incêndio veio a público e provocou inquietação em muitos especialistas, agora os focos viraram-se para comandante do barco, “Mackay Bennett”, encarregue de resgatar da água os restos mortais de mais de 300 passageiros da tragédia. Segundo o Daily Mail, telegramas do Titanic divulgados recentemente revelaram que os corpos dos  passageiros mais pobres foram deixados no mar  a mando do oficial Frederick Larnder  para dar lugar às vítimas da primeira e segunda classes . Nas cartas, trocadas entre Larnder e a White Star Line – empresa de transportes marítimos proprietária do Titanic -,  a decisão foi justificada por não haver espaço suficiente para todos os cadáveres. A partir daí, registaram-se todos os corpos sem v

Quadro inédito de Hitler será exibido em museu italiano

Arte de Hitler era de um "coitado" e não de um "ditador". O MuSa, museu da cidade de Salò, na província italiana de Brescia, incluirá no seu famoso  Museu della Follia  ("Museu da Loucura"), dedicado aos artistas "desesperados", um quadro nunca antes exposto do ex-ditador nazista Adolf Hitler. A exposição, mais completa do que de costume e que é curada pelo crítico de arte  Vittorio Sgarbi , poderá ser visitada a partir deste sábado, dia 11, até 19 de novembro deste ano no espaço cultural lombardo. Segundo Sgarbi, a escura e "claustrofóbica" pintura a óleo, propriedade de um colecionador alemão que pediu para que seu nome ficasse em segredo, "não é uma obra de um ditador, mas sim de um coitado" e "releva uma alma profundamente melancólica". Já sobre o valor artístico da peça, o italiano disse que "é uma porcaria, é um quadro de um desesperado, podia ter sido feito por [Franz] Kafka e diz muito sobre a

Engenheiro cria óculos "eternos" que se ajustam a vários problemas de vista

O protótipo ainda é (bem) feio, mas os novos óculos devem revolucionar a forma de enxergar no futuro próximo! O incrível desenvolvimento tecnológico do século XXI parece contrastar com alguns elementos que, simplesmente, ficaram para trás com o passar do tempo. Isso foi o que descobriu o argentino e professor de engenharia eletrônica Carlos Mastrangelo, quando completou 50 anos e viu sua visão se deteriorar. Como milhões de pessoas no mundo, ao envelhecer, Mastrangelo não conseguiu mais ajustar as lentes de seus óculos e, por isso, começou a ver tudo borrado. As soluções oferecidas pela ciência não se mostraram eficientes para ele: se utilizava óculos com lentes simples, tinha que tirá-los centenas de vezes para ver os objetos distantes; e se usava lentes bifocais e multifocais (inventadas por Benjamin Franklin no século XVIII), seu campo visual se via severamente reduzido.  Isso motivou Mastrangelo a resolver o problema sozinho. Como professor da Universidade de Utah, nos EUA

Encontradas novas pistas sobre o tesouro dos templários

Ruínas de castelo podem ter abrigado documentos e objetos de arte! O Castelo de Montfort, na Galileia, foi construído no norte do atual território de Israel pela Ordem dos Cavaleiros, um grupo militar e religioso de origem alemã, formado durante a Terceira Cruzada. Por vários séculos, acreditou-se que o local havia funcionado como um forte defensivo, mas novas escavações sugerem que ele poderia ter sido usado para esconder um tesouro milionário.   Adrian Boas, pesquisador da Universidade de Haifa, em Israel, acredita que o castelo não está lá para cuidar da vida monástica de seus ocupantes nem para defender absolutamente nada: “A construção desse castelo parece ter servido para movimentar assuntos da administração da ordem e talvez esconder tesouros da cidade de Acre, em Israel, em uma localização mais isolada”. Boas explica: “a Ordem Teutônica estava sob a pressão dos Templários e dos Hospitalários, que tinham planos de se apoderar dela”. Foi possivelmente essa luta

Profecias de Nostradamus coincidem com antigas revelações chinesas

Escritas com mil anos de diferença,  as profecias apontam o ano de 1999 como início de uma nova era! As profecias do astrólogo e profeta francês Nostradamus, no século XVI, foram difundidas por todo o Ocidente. No entanto, poucas pessoas sabem que elas coincidem, em grande parte, com o livro profético oriental “Tui Bei Tu”, composto por 60 desenhos e poemas misteriosos ordenados cronologicamente.  Mesmo com mil anos de diferença entre os dois, contextos culturais completamente diversos e regiões geográficas distantes, as semelhanças entre as profecias do “Tui Bei Tu” e de Nostradamus são realmente surpreendentes.   O ano de 1999 é mencionado especificamente por Nostradamus na Centuria X, quadra 72 e também no poema de “Tui Bei Tu” que acompanha o desenho 41. Este último compêndio está dividido em duas partes, sendo o ponto de inflexão o ano de 1999, que marca o início da segunda parte e também de uma nova era. Nostradamus utiliza termos semelhantes. Veja um exemplo: