Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de abril, 2015

Titanic 103 anos: Empresa faz expedição turística até os destroços do navio por R$ 190 mil

Há 103 anos, na madrugada do dia 14 para 15 de abril, o Titanic se chocava a um iceberg no Atlântico Norte. Entre a batida e o fim do naufrágio foram pouco mais de 2h40 e cerca de 1500 mortos. Por muitas décadas, a comovente história do Titanic foi esquecida e tratada como passado até que em 1985 foram localizados os destroços do navio. Submerso a 3,8 mil metros de profundidade, o transatlântico foi localizado por uma expedição liderada por Robert Ballard. Desde então, várias de expedições partiram rumo a escuridão do fundo do atlântico. Uma empresa inglesa mantém viagens constantes para visitação dos destroços do Titanic - Foto: Divulgação/ Luxury and More Travel O Titanic levou consigo o que havia de mais moderno e luxuoso em relação a embarcações naquele fatídico ano de 1912. Porém, após mais de um século do naufrágio são os turistas que vão ver de perto a história do navio. Desde sua descoberta, apenas uma companhia atuou na área com fins turísticos. Uma empresa inglesa ma

Exposições históricas nos Estados Unidos

Dois objetos de grande importância para a história dos Estados Unidos fazem parte do acervo do Museu Henry Ford, localizado na cidade norte-americana Dearborn, no estado do Michigan. A cadeira em que o presidente Abraham Lincoln estava sentado quando foi assassinado em 1865, no Teatro Ford, e a limusine na qual John F. Kennedy foi baleado quase um século depois estão entre os objetos mais visitados do museu. O ônibus em que Rosa Parks se recusou a ceder seu lugar para um homem branco e, com isso, ajudou a desencadear o movimento dos direitos civis, também é uma das atrações mais procuradas. A partir da semana que vem, os visitantes do museu poderão ter um contato ainda maior com a cadeira de Lincoln. Para lembrar os 150 anos da morte do décimo sexto presidente americano, o icônico objeto será removido do vidro de proteção e colocado em uma área aberta. Doris Kearns Goodwin, historiadora e autora do livro que inspirou o filme "Lincoln", de Steve Spielberg, disse à ag