domingo, 8 de março de 2020

"Espada mais antiga do mundo" é descoberta em mosteiro na Itália

Uma das espadas mais antigas do mundo passou praticamente despercebida durante anos em um mosteiro católico armênio que abriga um museu na ilha italiana de San Lazzaro, em Veneza. De forma equivocada, a relíquia havia sido catalogada como uma peça medieval. Agora, descobriu-se que o artefato tem cerca de cinco mil anos.
Quem descobriu a verdadeira origem da espada foi a historiadora Vittoria Dall’Armellina, da Universidade de Ca’Foscari, em Veneza. Ao observar o artefato, ela notou que a peça era parecida com as espadas mais antigas já encontradas, localizadas nas ruínas do Palácio Real de Arslantepe, na região da Anatólia (situada na atual Turquia). Ao analisar a arma, descobriu-se que ela havia sido fabricada com uma liga de cobre e estanho, mesmo material utilizado nas peças da Anatólia, que datam aproximadamente do ano 3000 a.C.

Ao contrário das espadas turcas encontradas anteriormente, a peça que estava no mosteiro não apresentava elementos decorativos nem outro tipo de inscrição. Isso sugere que o artefato seja ainda mais antigo do que as outras espadas conhecidas da Anatólia. Não está claro se a espada foi usada em combate ou se era uma peça cerimonial que foi enterrada junto com alguém durante uma cerimônia fúnebre.
Mas como a peça foi para em um mosteiro em Veneza? De acordo com os pesquisadores, na segunda metade do século XIX a espada foi enviada da cidade turca de Trebizonda para Veneza como um presente oferecido a um padre por um colecionador. Agora, os pesquisadores continuarão a investigar a misteriosa origem da relíquia histórica.
Fonte: Universidade de Ca’Foscari Imagens: Andrea Avezzù/Universidade de Ca’Foscari/Reprodução

Nenhum comentário:

Postagens mais acessadas