sexta-feira, 3 de junho de 2016

HOLOCAUSTO É TEMA DE EXPOSIÇÃO EM ESCOLA DE SÃO CAETANO

Calafrio, impotência, vergonha, compaixão... Vários são os sentimentos que podem ser sentidos ao se deparar com exposição sobre um dos episódios mais cruéis da história da humanidade. Mas a mostra Holocausto – Indignação e Coragem, é um necessário ponto de partida para quem quer conhecer ou aprofundar seus conhecimentos sobre ao massacre de judeus pelo Partido Nazista Alemão durante a Segunda Guerra Mundial.

Uma prévia da exposição foi montada no dia 22/02/16, na Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Luiz Olinto Tortorello, no Bairro Cerâmica, em São Caetano do Sul. Durante toda a semana, cerca de 1.000 pessoas, entre alunos do 5º ao 9º anos, professores, funcionários e pais dos estudantes, adentraram com riqueza de detalhes ao universo sombrio do genocídio.
Músicas e símbolos judaicos, imagens dos escravos marchando para a morte nas câmaras de gás, réplicas de objetos (como os uniformes utilizados pelos prisioneiros judeus, ingenuamente confundido com roupa de dormir pelo personagem Bruno, do livro e filme O Menino do Pijama Listrado) conduzem os visitantes para uma dura realidade.
tour começa diante de uma cópia do portal da rede de campos de concentração de Auschwitz, na Polônia, para onde foram enviados muitos dos judeus capturados pelos nazistas. Lá, já enganados e com a dignidade roubada, foram forçados a trabalhar em regime de escravidão – a maioria acabou assassinada. Arbeit Macht Frei (O Trabalho Liberta) era a mensagem de boas-vindas dos alemães.
Entre rostos aflitos e desesperançosos de judeus, imagens de Adolf Hitler também ajudam a contar a história. Em uma delas, o líder do Partido Nazista Alemão aparece em uma reunião ao lado do comandante da SS, Heinrich Himmler, provavelmente planejando o massacre dos não pertencentes à sua raça ariana.
Cerca de 6 milhões de judeus foram assassinados pelos nazistas no Holocausto. Entre eles, 1,5 milhão eram crianças. O genocídio exterminou dois terços dos judeus da Europa entre 1933 e 1945. Ao todo, 50 milhões de pessoas morreram na 2ª Guerra Mundial.

“Apesar de contarmos a história de forma didática, o Holocausto é um tema que choca muito. Por isso, alunos e professores se emocionam ao ter contato com este ambiente”, afirmou o diretor da EMEF Luiz Tortorello, Vilson Debiazi.
“Tive esta ideia a partir do contato com dois sobreviventes do Holocausto, em Porto Alegre. É uma parte importantíssima da história mundial, que deve ser levada ao conhecimento desta e das futuras gerações para que a raça humana aprenda definitivamente a se livrar de preconceitos e da intolerância”, observou Luiz Rampazzo, diretor-executivo da Special Books, responsável pela exposição.

Tel. 4221-3972. Quinta a 30/6. Seg. a sex., 8h às 18h; sáb., 12h às 16h. Gratuito
Fonte: http://www.saocaetanodosul.sp.gov.br/

Nenhum comentário:

Postagens mais acessadas