domingo, 3 de abril de 2016

Estudo aponta que "unicórnios" realmente existiram

Um novo estudo afirma que o chamado "unicórnio siberiano" teria sido extinto muito tempo depois do que se pensava.

Embora o apelido do animal nos remeta ao belo ser mitológico, de fato, a besta ancestral pouco lembra o ser imaginário. Na prática, o bicho mais parece um rinoceronte.
Estamos falando do "sibiricum Elasmotherium", uma espécie que até então pensava-se ter sido varrida do planeta há 350 mil anos, mas que novas pesquisas apontam que foi extinta há 29 mil anos, na região onde atualmente está o Cazaquistão. 


O novo estudo foi realizado por pesquisadores da Universidade Estadual de Tomsk (TSU), na Rússia. A equipe chegou à conclusão após analisar um crânio de rinoceronte encontrado perto da aldeia Kozhamzhar, do Cazaquistão. Foi feita uma análise de radiocarbono pelo método AMS. A equipe determinou que o animal morreu por volta de 29 mil anos atrás, quando o homem já existia. 

Os pesquisadores esperam que a descoberta revele ainda algo sobre os fatores ambientais específicos que levaram à extinção da criatura, bem como a forma como a espécie conseguiu sobreviver tanto tempo. 

Os resultados foram publicados na edição de fevereiro do American Journal of Applied Sciences.

Fonte: Micro Cap Magazine
Imagem: Heinrich Harder (1858-1935) (The Wonderful Paleo Art of Heinrich Harder) [Domínio Público] via Wikimedia Commons

Nenhum comentário:

Postagens mais acessadas