segunda-feira, 9 de abril de 2012

Restos do Titanic serão protegidos.

A Organização das Nações para a Educação, a Ciência, e a Cultura (Unesco) anunciou, no último dia 05, medida no sentido de proteger os destroços do navio Titanic, cujo naufrágio completa 100 anos, no próximo sábado, dia 14. O acidente era considerado imprevisível pelo investimento no projeto.

Com a medida da Unesco, será possível proibir a destruição, a pilhagem, a venda e a dispersão de objetos encontrados no local, onde aconteceu um dos naufrágios mais famosos da história moderna.

A partir da realização da pesquisa submarina, também poderão ser tomadas todas as medidas possíveis para apreender artefatos do Titanic recuperados por pessoas ilicitamente.

Ao completar o centenário do naufrágio no dia 14 de abril, o antigo navio transatlântico pode ser inserido na Convenção da Unesco para Proteção da Herança Cultural Submarina, já que o tratado é válido apenas para destroços que tenham permanecido submersos por pelo menos cem anos, o que é o caso.

“O náufrago do Titanic está presente na memória da humanidade e eu estou agraciado que o local agora pode ser protegido pela convenção da organização”, afirmou a diretora-geral da Unesco, Irina Bokova.

Os vestígios da embarcação se encontram a uma profundidade de quatro mil metros de profundidade em águas internacionais, próximo de Newfoundland, no Canadá.


O Titanic naufragou em sua viagem inaugural de Southhampton, no Reino Unido, a Nova York, depois de ter se chocado com um iceberg na madrugada de 15 de abril de 1912. O naufrágio deixou mais de 1.500 mortos, sendo que a embarcação tinha 2.200 passageiros. No dia 31 de março de 2012, foi inaugurado em Belfast (Reino Unido) um museu consagrado ao Titanic.

Nenhum comentário:

Postagens mais acessadas